terça-feira, 3 de abril de 2007

IRS

o conceito de irs ultrapassa-me. não compreendo muito bem. limitações minhas.
senão vejamos:
faço uma maratona e por cada quilómetro percorrido recebo um powergel e um par de ténis de corrida.
no final recebi 42 embalagens de powergel e de pares de ténis de corrida.
e então chega ao pé de mim um inspector das finanças e diz-me que tenho que lhe entregar (por exemplo) 20% do produto do meu trabalho. tome lá amigo, 8 embalagens de powergel e 8 pares de ténis (aproximadamente claro).
e pronto é isto o irs.
sim, porque se me dissessem, é o estado social, isto é para entregar aos mais desfavorecidos e vai para a, b, c, d, … poderia fazer um esforço e perceber que temos que ser solidários e etc.
mas não. não sei para onde vai o imposto sobre o produto do meu trabalho. apenas que mo levam.

abraço
até breve
ab

2 comentários:

PO disse...

Amigo Bento.

O IRS serve para isso mesmo, retirar a quem tem (e que possivelmente nem iria consumir na totalidade) e dar a quem não tem.

É a chamada "distribuição da riqueza" de modo a existir "equidade social".

Eu gosto de acreditar (talvez seja inocente!) que "os powersgel" que o IRS me retira, são distribuídos pelos atletas que vão (mesmo) no "fundo do pelotão", e que estão (mesmo) necessitados de uma energia/ajuda suplementar.

O que não concordo é que os "powergel" sejam atribuídos aos quenianos (não confundir com o cartaz xenófobo do PNR) ou para os que apenas assistem à passagem dos atletas.

Luis Correia disse...

ah amigo, tanta razão que te dou...

isto devia ser como nos tempos do (ficticio) Robin Hood, tirar dos ricos e dar aos pobres.

mas... quem tira dos muito, muito ricos e dá aos menos ricos? ninguém, e aí sim, é que a coisa está errada :(