domingo, 17 de janeiro de 2010

10 (ou o Cross Laminha: uma prova extraordinária)

não podia ter começado da melhor forma o ano das corridas em 2010.
foi um excelente fim de semana: 3h de corrida no total, 2 belos "treinos" para meter quilómetros na bagagem. isto começa a carburar. a prova, essa, é de sonho!

---

saí de miraflores pelas 8h30m. num pulinho, em pouco mais de 1 hora, cheguei à saída 22 da a8: alcobaça/nazaré. o tempo prometia tréguas, o sol ia surgindo a espaços. minutos antes, durante o trajecto, a bela óbidos do lado esquerdo da estrada pedia uma visita (um destes dias ...). o seu castelo e o branco casario provocam-me sempre o desejar de morar por ali.
passei por alcobaça também com pena de não ter tempo para visitar o mosteiro, nem o museu nacional do vinho. fui seguindo pela nacional 8. até aljubarrota foi um pulinho. não pude ficar indiferente à beleza da serra dos candeeiros, que se recortava na paisagem à direita, no meu percurso.
tentei imaginar aljubarrota e os seus campos envolventes, no cenário da batalha, há cerca de seis séculos e vinte e cinco anos. grande país, grande história, de que temos que nos orgulhar.
logo de seguida a cumeira de baixo, e finalmente a cumeira, meia dúzia de metros depois.

os atletas circulavam entre o intermarché para um café e o pavilhão, onde recolhiam os dorsais. estacionei mesmo à porta do pavilhão, dentro do parque de estacionamento. rapidamente recolhi o dorsal e vi o brito e a otília e os restantes colegas do CLAC. apresentei-me e desfrutei da sua companhia durante uns minutos, em que foram tomar café. os trilhos de almourol animaram a conversa e aguçaram o apetite para lá estarmos. são uma simpatia o brito e a otília, 5 estrelas.

durante o aquecimento o"tigre" saudou-me e seguimos juntos até à zona da partida. as caras conhecidas multiplicaram-se. a célia, o antónio pinho, a cecília, "os lebres do sado", enfim, todos aqueles a quem me colo nas provas e de quem aproveito as boleias. uma boa onda. o sol espreitava, havia humidade, o tempo estava a ficar "abafado". dada a partida e depois de uma descida íngreme, chega a primeira subida. passados uns metros o 1º banho de lama. pézinhos ensopados, um regalo. o piso estava muito escorregadio nestas zonas lamacentas, patinávamos, literalmente.
o percurso estava fenomenalmente sinalizado, não havia mesmo forma de alguém se perder.
até aos 5 quilómetros tudo pacífico, e chega o abastecimento, com água fresquinha.
pelos 6,5 quilómetros uma escalada muito turtuosa, com muitas pedras, grandes e perigosas. o piso continuava perigoso, escorregadio e com lama, sobretudo nessas zonas. logo de seguida a minha 1ª queda, entre patinagem e travagem, caí sem grande alarido. passados mais uns metros a 2ª queda, esta uma senhora grande queda, o chamado "tralho".
escorreguei na lama numa descida acentuada e literalmente levantei voo "de costas". caí direitinho de costas no chão e estava a ver que ia por ali abaixo a escorregar. lá se resolveu e segui com umas poucas de gramas a mais no corpo.

a partir dos 7 km, o percurso teve muitas subidas, algumas descidas, e verdadeiros túneis de bela e fresca e verde vegetação, por onde passávamos meio a andar, meio a correr, sempre com muita lama. o ar que respirávamos rejuvenescía-nos, entrava direitinho para limpar os pulmões e seus "derivados".

o último km foi sempre a subir por entre a vegetação e os últimos 400m, já em estrada, terminaram na meta, com a íngreme subida, que havíamos começado a descer após a partida.
1h31m após a partida, integrado num grupo de excelentes companhias. obrigado célia, cecília, pinho e restantes companheiros de prova.

no final, as despedidas até sintra, para a semana, as bananas, a 1ª lavagem às sapatilhas e ao corpo. a trote segui até ao pavilhão para receber o prato e a telha alusivos ao evento, mudar de roupa e pôr-me a caminho de casa.



os meninos trabuco já lavadinhos em casa

uma manhã deslumbrante, uma bela prova, um cenário de sonho.
para o ano conto voltar. se puder estar um pouquito menos de lama, agradeço desde já ao são pedrito.


abraço.
boas corridas.
até breve.
ab

7 comentários:

Anónimo disse...

Olá António
afinal ainda ficaste com força para relatar, isso está a ir no caminho certo.
Esse cross laminha deve ser mesmoe especial mas este mês só tenho previsto uma prova, por isso hoje só treino e se me custou, cheguei de gatas a casa.
Brito e Otília casal 5 estrelas e os miúdos sairam aos pais.
Boa semana.
Abraço.
António Almeida

luis mota disse...

Olá António!
Uma excelente prova para começar o ano.
Ainda consegui marcar presença e adorei o dia.
Grande abraço,
Luís mota

NK disse...

Ui!
Que grande aventura!
Já vi que o nome Laminha é só para enganar, pois parece não ter nada de diminutivo.
Abraços e até ao fim... da Europa.

BritoRunner disse...

Olá António

Foi um bom início de ano,as quedas é que foi pena, eu consegui acabar sem ir ao chão.
A paisagem é realmente bonita e quando se corre acompanhado por "malta" conhecida então ainda é melhor.

Desculpa de não te ter reconhecido...grande falha.

Para o ano lá estaremos, pode ser que chova durante a prova....:)

Abraço e bons treinos
JCBrito

Anónimo disse...

Oi amigo. Estive atento ás noticias mas não falaram em ninguém que se tivesse perdido, na zona da prova. Pelo relato que fez da prova não havia grandes hipóteses estava ao que julgo tudo bem sinalizado.
Já vi que é uma prova a repetir e pelo entusiasmo demonstrado, este tipo de provas estão na preferência. Um abraço.
A. Luís

RuiRuim disse...

Muito bons esses trabucos.

Pedro Alves disse...

Olá,

Grande entusiasmo esse de andar a correr na lama! Excelente.

E receber uma telha como prémio deve ser uma mensagem subliminar...