quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Se a moda pega ...

as televisões terão que dar directos em cada chegada de um desempregado ao aeroporto da portela!

nada tenho a favor ou contra pedro santana lopes e josé mourinho.
mas é demais que se interrompa uma entrevista com alguém (podia ser outro político qualquer) para transmitir em directo a chegada do josé mourinho à portela.
mas temos sempre escolha e a minha foi seguir para outras bandas televisivas.
por acaso até estava interessado em ouvir o santana, desta vez. e acho que fez bem em sair do estúdio. não temos que concordar sempre com os critérios editoriais deste enorme detentor do poder que são os media, verdade?

ab

4 comentários:

NK disse...

Bom post... mas para um pais que vive o ano inteiro na sealy season é normal, por acaso sei de fonte segura que o Santana pediu para antecipar a entrevista para poder ver o seu SCP descansado.

Este video retrata o essencial do que se está a passar com mourinho:

http://videos.sapo.pt/U6Dw1ZmbDfzORoU5vkZw

abraços

frunobulax disse...

Verdade.
(Embora não me interesse mesmo nada do que o menino pedro diz...)

Anónimo disse...

Sinal dos tempos, meu caro.

O mercado manda, os Media obedecem.
Se Mourinho vende, se o povo quer saber de Mourinho, mostre-se o homem, antes que o zapping leve os fregueses para outro canal.

A lógica comercial é esta, e todos a conhecem. A começar pelo próprio Santana, que tantos frutos já comeu, aliás colheu, à conta da sua telegenia e dotes de comunicador.

O episódio não é bonito, e Santana tem toda a legitimidade para não continuar a entrevista. No entanto, não sejamos ingénuos: salvo raras excepções, os Media usam as figuras públicas, da mesma forma que as pessoas usam os Media.

Ainda sobre o caso, resta dizer, que em muitas outras vezes, muitos outros entrevistados na tv foram interrompidos por decisões editoriais. A diferença é que não bateram com a porta. Talvez porque não serem ex-Primeiro-ministros, talvez por não terem a certeza, como tem Santana, que o palco televisivo os voltaria a chamar.

Abraço
HT

PS: E o que dizer do rigor e da isenção de 3 jornais desportivos diários, cada um deles a puxar para um dos "grandes", tornando-se claramente fontes oficiosas de clubes desportivos?

corrector automático disse...

Já agora, "silly" é assim que se escreve...