sexta-feira, 30 de março de 2007

A pergunta fatal

divirto-me sempre à mesa com amigos quando sou “gozado” por ter o vício da corrida e quando conto pormenores deste vício. entendo-os perfeitamente quando gesticulam e pretendem dizer: coitadito. estão por fora, assim como eu estou por fora de tantas outras paixões e vícios dos meus amigos.

só sabemos, só damos valor e só sofremos as perdas quando já tivemos algo ou alguém realmente importante nas nossas vidas.
algo ou alguém que marcou, fez ou faz a diferença, e que perante a pergunta fatal: o que poderias deixar para trás?, não pode fazer parte da resposta.

naturalmente é saudável ter a noção das prioridades - do que podemos deixar mais para trás e do que faz parte de nós.
a corrida está lá. na linha da frente das prioridades. um pouco aquém do mais importante mas já com alguma vantagem sobre o resto.
abraço
até breve
ab

2 comentários:

Carlos Ferreira disse...

sinto isso mesmo:"um pouco aquém do mais importante mas já com alguma vantagem sobre o resto". Quando se passa um tempo sem ela, o seu chamar vai assumindo a forma de gritos que não nos deixa sossegar. Lá temos que calçar as sapatilhas e calcorrear uns Km até que ela fique embalada e nos deixe descansar. Um abraço amigo

António Bento disse...

caro amigo e presidente
como nos compreendemos
um grande abraço
ab