quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Acupunctura

sempre achei restritivo remetermo-nos a uma ideia preconcebida, ou a uma única linha de "cura".
precisamente por entender que:

- somos um "todo" e não apenas um conjunto de partes por vezes doentes, independentes umas das outras

- que as várias "ferramentas", das várias correntes da medicina, deverão complementar-se, pois não há, nem poderia tal a diversidade de situações e de soluções, um "one best way"

- devemos estar de cabeça "aberta" para novas abordagens, porque sempre são fonte de novas aprendizagens e é isso que nos enriquece enquanto pessoas




nota: será que sairei assim do tratamento ? :)


sou um defensor, por exemplo, da osteopatia e tem-me ajudado bastante.
entendi, nesta fase, que a acupunctura poderia também ajudar-me, numa óptica mais preventiva.
a consulta correu bem, o diagnóstico bateu certinho com o historial clínico, à primeira não houve agulhas, mas estou expectante.

entretanto, como agulha não empata "amigo": hoje foram mais 50 minutos no bucho.
a semana está a render.

ab

1 comentário:

Carlos Lopes disse...

e tem resultados mesmo???