quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Serenamente

é hora de terminar o dia.
teve poesia e pureza.
há algo mais puro do que a respiração e a paz de um filho a dormir?

dois filhos, dois beijos, duas razões, as duas razões, para poder repousar serenamente.
adoro os meus filhos, mais que tudo e muito mais do que "infinito e mais além" do Buzz Lightear.

o vento sopra forte lá fora. mostra quem é e porque quer comandar.
mas depois destes beijos e da respiração de cada um dos meus amores e heróis, tudo acalma.
até o vento.

ab

3 comentários:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Como é bom sentir essa serenidade...

Só para lhe dar um beijinho António

Ana Pereira

Nuno Freitas disse...

Belissimo Bento. Espero um dia ter a maturidade suficiente para sentir, à tua maneira, o vento acalmar. Aquele Abraço. Nuno Freitas.

Carlos Ferreira disse...

Grande bento
serena...
deve ser a vida.
Cada vez mais acho que há "guerras" que não devemos ter e beijos que devemos dar.
Só assim podemos ir serenamente