domingo, 22 de fevereiro de 2009

20 km de Cascais

fonte: http://www.orient-express.com/

quando parei o cronómetro, marcava 2h43m50s. foi um bom treino longo. quentinho, pois a partir das 10 horas, nos 20 km de cascais, a temperatura foi subindo e o dia, esse estava excepcional. mas vamos por partes.
sem trânsito, cheguei a cascais rapidamente. no estacionamento do mercado eram 8h55m e escolhi o lugar que me apeteceu. rumei à recolha do dorsal, muito rápido. o ambiente começava a mexer e o tempo ajudava; a baía irradiava esplendor.
chip colocado, dorsal fixado, início do treino. eram 9h e 15m. rumei ao carro para beber um poweradezito, e segui pela avenida de sintra acima. pouco movimento, sempre a subir mas as subidas vão custando menos. o retorno lá em cima ao pé da bomba de gasolina. a temperatura aumentava. as moradias da avenida de sintra continuam com bom aspecto, bem tratadas, imponentes, apesar das décadas em cima. num pequeno “santuário” perto de alvide uma senhora ajoelhada oferecia flores a nossa senhora de fátima. o marido (?) aguardava em pé. apenas uma palavra respeitosa: o momento marcou-me pela devoção. à plena luz do dia, sob um sol brilhante, em cascais, achei-o muito bonito.


de regresso ao mercado um último gole de powerade. segui pela avenida 25 de abril para a zona do edifício s. josé. encontrei o antónio almeida e começámos uma “palheta” que iria durar até aos 9 quilómetros, mais coisa menos coisa. a isabel e a vitória são uma simpatia, finalmente conheci-as e tive o privilégio de ficar na foto com o antónio, a vitória e com a ana pereira, que por ali aquecia.


dada a partida, demorámos algum tempo a chegar à respectiva linha. muita gente, boa disposição e a sensação de que iria ser puxado, com calor e sem vento. um dia primaveril a tornar apetecível um mergulho. até aos cinco, seis quilómetros a passagem na bela vila de cascais, a trazer muitas das memórias de infância. o antónio lá me ia ouvindo a desfiar o “rosário” :)
finalmente a subida do antigo dramático de cascais e a entrada para a estrada do guincho. fomos falando a quatro (o antónio pinho estava com a ana, tive o prazer de o conhecer e de com os dois seguir até ao final: excelentes companheiros de corrida) e aos 9 km o antónio almeida seguiu no seu ritmo. fiquei com a ana e com o pinho, fazia calor, o ritmo era agradável e estava a desfrutar da companhia e do treino longo. maravilha, é o que posso dizer. simpaticamente o pinho passou-me um cubo de marmelada que soube muito, muito bem. já no regresso os primeiros iam passando por nós. aos 11 km cruzámo-nos com a carmo, que ia num bom ritmo. à nossa frente e com o dia limpo, desnudava-se a serra de sintra. belo! quase não havia vento e mudou ligeiramente de direcção, pois na viragem (no bidon que alguém levou para o cabo da roca :) ficou de frente. mas até era bem agradável. o mar do guincho estava calmo, com algumas ondas, lindas, lindas, com os seus véus ao vento. o mar azul chamava para um mergulho refrescante.

a ana seguia ligeiramente ofegante mas, nem era preciso dizer, seguiríamos até ao final. alguns companheiros foram-se juntando. um deles queixava-se da coluna, devido aos trabalhos de ontem na sua vinha. com piada o pinho referiu a qualidade certa do vinho deste ano :). o companheiro seguinte seguiu connosco até ao final (terei que ver o nome e actualizo depois). 57 anos na próxima semana. a prova de que o saber nunca ocupa lugar: aderiu ao programa novas oportunidades e anda em período de estudo apurado. lindo! sem mais! … é por isto que vale a pena viver devagar e aprender com todos com quem nos cruzamos. e existe algo de melhor do que ir quietinho e devagar numa corrida, longe das preocupações com o resultado, a beber do que as pessoas nos dão? não, nem de perto - sublime.


após o quilómetro 17 terminaram as subidas. junto do farol da guia recomeçámos a ver bastante movimento dos caminheiros de domingo na ciclo via. o pinho fazia uns sprints para esticar as pernas. creio ter encontrado uma boa lebre para os trilhos do pastor. assim tenha eu pernas para tal :). no quilómetro 19 deu um grito de júbilo, a anunciar o “sprint” final, e a partir daí foi sempre a descer, a quatro. perto do dramático ainda vi o ribeiro, já de saco na mão e com óptimo aspecto.
no quartel a equipa da ana incentivou-nos e tirou mais umas fotos e eis-nos na descida final. antes da meta o antónio almeida, a isabel a vitória (as minhas desculpas por não ter conseguido despedir-me).

cortar a meta a quatro, após 2 horas de cavaqueira, trabalho conjunto, em sintonia, partilha da paixão pela corrida e de várias estórias … o final perfeito.
as despedidas e … esta será para mim uma corrida para lembrar.

obrigado à ana, aos antónios, ao companheiro quase aniversariante, aos que connosco foram conversando. Valeu!
OBRIGADO. até breve.
ab

5 comentários:

Carlos Lopes disse...

andei também por lá, pena não o conhecer, forte abraço

Nuno disse...

Olá Antonio, mais uma bela descrição da prova, como é habitual da sua parte.
Isso é que foi 2h00 a correr,belo treino.
Não sei se nos cruzamos, é possivel, ainda nao foi desta que trocamos impressões.
Um abr
Bons treinos
Nuno

António Almeida disse...

Amigo
como disse o Nuno, mais uma bela descrição da prova como habitualmente.
Foi uma bela manhã na tua bonita Vila de Cascais e a companhia também foi optima.
A Isabel e a Vitória gostaram de te conhecer e para mim é sempre um prazer rever-te.
Continuação de boas corridas e vemo-nos em breve decerto,
António Almeida

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

António

Sem ti e sem o Pinho a minha vivência nos 20 Km de Cascais deste ano teria sido significativamente diferente. Foram de facto 2h07m de verdadeiro companheirismo. Obrigada António, vocês fizeram a diferença.

Um beijinho e continuação desses treinos.

AP

Jorge disse...

---------\\\\|/---------
--------(@@)-------
-o--oO--(_)--Ooo-
Parabéns meu amigo Antônio por mais esta corrida para seu curriculo esportivo, gostei da foto que está vc ao lado da Ana e do Antônio.
Bons treinos.
Um abraço,

JORGE CERQUEIRA
www.jmaratona.blogspot.com