terça-feira, 20 de novembro de 2007

Para o Pedro A.

admiro o meu colega e amigo pedro a.
é um desportista ferrenho, vela e ciclismo. leva a coisa a sério com ele mesmo e sabe o que é sofrer. e acreditem que sofre, bolas, o que aquele homem já fez em cima de uma bicicleta.
só para terem uma ideia fez, em agosto, lisboa --> serpa --> lisboa. sim: tudo de seguida.
mais ou menos 14h a pedalar.
compete somente com ele próprio. estabelece um objectivo por ano, ambicioso, sempre mais ambicioso. tem uma força de vontade férrea.
quando for grande quero ser um bocadinho assim. (mas mais bonito!!! eheheh! brincadeirinha ...)

ontem falámos sobre a motivação que vem de dentro.
a que conta. porque quando se compete com outros para ser primeiro, raramente se ganha o que é realmente importante - a superação.
podemos superar os outros, mas nunca sabemos verdadeiramente se nos podemos superar a nós próprios.
é por isso que gosto de correr longas distâncias. devagar ou muito devagar, não interessa rigorosamente nada.
porque ... sabem o que mais gosto e que mais me desafia? terminar a maratona é bom, chegar ao fim é um objectivo. mas não é o mais importante!
é verdade. o que fica não é o dia da maratona, ou sequer a lembrança do tempo final.
o que fica é mesmo saber que consigo treinar 32 km ou 35 km ou o que for necessário sozinho se for preciso. saber que em período de férias me levantei às 5 da manhã e sozinho fiz 25 e 30 km com toda a gente com quem me cruzava ao amanhecer a chamar-me maluco. saber que tenho a força de vontade para chegar à meta da maratona, mesmo arrastando-me e gemendo de dor. saber que não preciso de ganhar a ninguém, porque ganho a mim próprio todos os dias, invariavelmente, sempre que inicio uma corrida, ou uma caminhada, ou qualquer outra forma de exercício, torneando a vontade de - tantas vezes - ficar a ver televisão, ou a ler um bom livro. saber que treino sempre muito cedo ou mais para o tarde, inclusive aos fins de semana, porque me dá gozo treinar mas quero e preciso de desfrutar da companhia dos meus.
e as coisas não são - não têm que ser - inconciliáveis, são apenas difíceis.
mas quero ter esses 2 prazeres e necessidades, sem abdicar de nenhum (é claro que também sei de qual abdicaria, sem hesitações, naturalmente !!!).

é isto que me motiva. porque vem de dentro.
ao pedro também, como mo confirmou.
porque se fosse pelas marcas ou apenas para ganhar aos outros, talvez a coisa já não motivasse mesmo.

abraço pedro. obrigado!
ab

7 comentários:

Marildo Nascimento - Brasil disse...

Amigo passei aqui para te convidar para vc dar uma visita em nosso Blog http://4corredores.zip.net
Fizemos um linl para o seu blog a fim de facilitar os nossos amigos de conhecer os seus textos e se vc quiser fazer o mesmo esteja a vontade. Vc será sempre bem vindo em nosso blog.
Um grande abraço
Marildo Nascimento

Pedro Alves disse...

You are to kind my friend…

Isto do desporto é um problema. 1º estranha-se e depois entranha-se. Pensando nestes meus dois desportos, costumo dizer que a “Vela permite-me ter perspectiva sobre a vida, de repente pode ficar curta percebendo-se que erros têm consequência… que podem ir muito além de não ganhar uma regata. A Bike é o desporto que “puxa carroça” que me permite (in) controladamente fazer coisas “estranhas”.

Isto dos objectivos e da superação de cada um é sempre um assunto engraçado. Curiosamente, parece-me que quanto mais são tema de conversa menos se treina. Se é natural que o “iniciante” procure motivação nos outros, o “confirmado” tem de ter claro na sua cabeça a sua motivação, manter-se fiel a ela tendo a clareza de espírito de a adaptar ao estado de forma, à idade, à vida profissional, pessoal… etc e com isso reinventar constantemente os meios para alcançar o “Santo Graal”. Algo que o “Tartaruga” gere com mestria…

No meu caso é claro, um dos meus objectivos de vida é andar de bike, não se esgota em fazer 200kms ou 400kms, todos estes kms são apenas passos para o meu “Santo Graal”.

O curioso do meu “Graal” é que não é partilhável… é meu… está embutido algures, imune ao mundo exterior… o que sai para o mundo são apenas momentos isolados.

Os objectivos de curto prazo são simples “…deixar-me de tretas e andar sempre que “posso”…”. O meu truque foi ganhar imunidade às condições adversas… se estou a escrever num blog às 1830… vou andar às 20:00… se está a chover… é chato… se não tenho companhia para treinar… azar de quem não vem… se me doem as pernas, descanso pedalando mais devagar… se não consigo andar mais depressa do que o companheiro do lado… não desanimo, reinvento.
“…todos nós podemos fazer algo único, pois o corpo humano é máquina extraordinária, o manual de instruções é que é difícil de interpretar…”

Até já… na marginal? …

Nuno disse...

Interessante o seu comentário acerca da motivação. Partilho a mesma motivação, mas com objectivos diferentes. Também faço parte dos "malucos" que se levantam ás 5h30 +/-, ou ás 20h/21h, para treinar. Ainda hoje eram 06h30 andava eu pelas avenidas de Lisboa a correr. Obviamente que estes horários poderiam ser modificados, mas para estar junto das minhas princesas, tenho que optar por estes. Mesmo assim acho que roubo tempo aos meus.
Isto tudo porque existe motivação de correr mais além, nem que seja por baixar um milésimo ao tempo anterior. Ora quando diz que, se fosse para ganhar ao adversário a motivação não seria a mesmo, permita-me discordar. Eu tenho essa motivação de tentar correr mais além, até ao limite da minha máquina. Acredite que já testei varias vezes o meu limite, não só no atletismo mas noutras actividades quer profissionais quer lúdicas.
Mas, nós humanos somos exigentes e queremos sempre ir mais além....
Força nos seus treinos e consiga atingir os seus objectivos.
Abraço

Rodrigo Silva disse...

Amen !

Pedro Alves disse...

“...A champion is one who gets up when he can't..."
a verdade é que...
“It's hard to beat a person who never gives up.”
mas...
"Somebody will always break your records."
e...
“Most games are lost, not won.”
o importante é...
"Do not let what you cannot do interfere with what you can do."

António Bento disse...

Amigos
Agradeço a animação e a vida que deram a este post.
Sinto-me enriquecido e agradecido por isso.
A boa notícia surge quando todos procuramos e continuamos a remexer de forma continuada na "nossa" motivação, para alcançar os "nossos" objectivos. Sim porque nem são comparáveis, são os "nossos". E por isso, e sempre, os mais importantes. Abraço grande a todos.
OBG.
AB

Anónimo disse...

intiresno muito, obrigado