segunda-feira, 27 de agosto de 2007

A relatividade da massa (magra e gorda)




tudo é de facto relativo.

um dos meus priminhos (priminho porque quando nasceu eu já era um adulto barbudo de 15 anos :-)) terminou este ano a sua 2ª volta a portugal em bicicleta.
corre na equipa do duja - tavira, que teve um desempenho bastante meritório, quer do ponto de vista individual de alguns dos atletas, quer colectivamente.

o rapaz é uma jóia. uma jóia alta (mais de 1,80m) e magra.

em conversa numa festa de anos de outro priminho que fez 4 anos, disse-me que pesava 54 Kg e que tinha 4% de massa gorda.

como calculam tive que duplicar a ingestão do maravilhoso bolo de bolacha com que me banqueteava, para me recompor do choque.

mas ... podemos sempre ir mais fundo:
disse-me ainda que, como a equipa ia competir na volta à bulgária, precisava de perder mais 1 Kg e reduzir a massa gorda para 3%.

lá fui à 3ª fatia do bolo de bolacha, pois pensei que estava com problemas de audição e comer mais um pouco ajudaria.

não me parece, como leigo, que uma coisa destas faça bem à saúde. até porque esta malta ingere suplementos de vária ordem, apenas fazem 2 refeições de jeito durante o dia (pequeno almoço e jantar), pedalam 5 ou 6 (ou mais em alguns dias) horas diariamente, enfim ...

em conversa com um querido amigo e colega de trabalho (que também anda numa de dieta para caber no fato do casório - o patego ...) fez-se luz e o amigo ct deu-me a solução: o meu primo vai tirar um dente chumbado e uma coroa para perder o seu quilito ;-)

abraço e nada de preocupações excessivas com o peso, pois um dia ainda podemos precisar da percentagem de massa gorda que hoje pretendemos erradicar do sistema solar.

ab

3 comentários:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Bem!!! Eu corro atrás de um corpo magro (que está difícil de apanhar pois corre mais do que eu, também não admira com os treinos que não ando a fazer...), mas 4 e 3% de massa gorda?! Estou ... pronta para devorar um bolo de bolacha para me recompor... (adorei a reacção)

E a palavra do médico?

É possível ter um corpo e mente saudável com 3% de massa gorda?

Não acredito que se possa assim dispensar a gordurinha.

Mesmo que de uma forma geral, em minha opinião, o nosso peso clinicamente saudável é sempre um bocadinho exagerado, mas há limites, não?

Compreendo também que esse limite seja difícil de definir e se tivermos em conta que a Alta Competição não dá saúde a ninguém, então... está tudo explicado.

Tartaruga: o seu treino está excelente. Leio-o com uma pontinha de "inveja". Não é inveja tipo "porque e como ele consegue?", mas sim "porque não consigo e faço eu assim?"

É a "inveja" de quem admira e que gostaria de ser assim também.

Muita força, e continuação desses excelentes treinos!

Encontrar-nos-emos no Porto. Pelo menos na Partida.

António Bento disse...

olá Ana,
obg pelo comentário, o treino está de facto a correr bem, vamos ver se consigo manter este nível de motivação.

no Porto: na partida e na chegada, nem que cheguemos a rastejar verdade?
até breve e igualmente bons treinos, uma forcinha que está quase!
abraço
ab

TPD disse...

Ups... ainda dizem que eu sou magrela???? meus ricos 56Kg espalhados pelo 1,75m!!!! ;)
bjs
Teresa

PS: Já sabes que os meus comentários pouco têm a ver com as corridas, mas é que eu sou mais de andar... Mas gosto sempre de ver o teu entusiasmo!