sexta-feira, 27 de julho de 2007

Treino estúpido



foi o de ontem. e espero que seja o único treino estúpido no plano para o porto. porque quem repete a estupidez é estúpido 2 vezes e isso já seria um pouco pior.
passo a explicar:
não me dou bem com ares condicionados. 4ªf tive uma deslocação profissional a aveiro. íamos 5 pessoas numa carrinha. naturalmente e face ao calor, o ar condicionado foi ligado, pois era muita respiração junta. no regresso a coisa tornou-se deveras intensa. comecei a sentir a garganta a picar e uma ligeira pinganeira do nariz.
nessa noite não dormi muito bem. acordei de madrugada e só tive tempo de aplicar um spray homeopático fantástico para a garganta (que me livrou de boa, pois foi mesmo a tempo).
de manhã estava melhor da garganta mas num estado meio mole.
por volta da hora do almoço decidi treinar. era o treino forte da semana, 10 km a ritmo de maratona. como estavam quase 30 graus pensei em trocar com o treino de hoje, mais leve.
mas “passei-me” um bocado e vai daí fiz 1h05’ em plena pista nº 2 do jamor, com 10 km a ritmo de 5’35”. 10 km a andar às voltas numa pista sob a torreira dos 30 graus por volta das 13 horas. uma verdadeira estupidez.
não acabei bem, naturalmente, muito cansado e feito num oito. quando terminei estava um braseiro na pista. nem o ligeiro vento servia de atenuante.
os senhores que andavam a jardinar e a arranjar a relva devem ter pensado que há malucos para tudo.
e pronto. valeu que tive o cuidado de ir hidratando ao longo do treino e durante a tarde perdi a conta à água que bebi.
hoje estou um pouco escavacado, mas fez-se.
todos temos direito aos momentos de estupidez, quando a cabeça pára e desliga e vem das entranhas a decisão de fazer asneiras.
mas está feito e não vale a pena chorar sobre o molhado.
a caminhada continua.
abraço
ab

2 comentários:

Miguel Silva disse...

Não há-de ser uma estupidez dessas que te fará desistir... estamos contigo, meu caro, comparada com a estupidez do Benfica em vender o Simão isso não é nada...:-)
um abraço

António Bento disse...

olá amigo pedro.
claro que não!
mas ... ainda bem que o simão foi vendido, porque ou era agora ou já não era. o rapaz vai para velhote ;-) e não há insubstituíveis!
grande abraço
ab