segunda-feira, 24 de março de 2008

Semana 15/18 (rumo à Gold)

esta foi uma semana estrondosa: altamente motivadora e preenchida.
após o fim de semana de aniversários e a ida ao alqueva para os nacionais de esperanças de kayak, cumpriram-se os 5 treinos previstos. a partir de 5ªf foi em solo algarvio.
foram treinos com algum vento mas com qualidade.
5ªf - 13 km abaixo de 5m30"/km
6ªf - 8 km a 5m/km
sábado - uma pérola, 8 km abaixo de 5m30" mas com mais 2 sessões adicionais que valeram por todo o processo de treino desde que corro. foi a 1ª vez que corri com os meus filhos, continuadamente. 20m com o rodrigo, 15m com o andré. acabei por fazer mais corrida do que a prevista, mas suavemente. adorei. senti-me na lua. as pontes para o futuro próximo estão lançadas. foram 2 momentos inesquecíveis. resta dizer que a manhã de sábado ainda teve quase 1h de bicicleta com eles, o que se traduziu num treino de duatlo volumoso e pouco intenso que me preencheu totalmente.

domingo - o maior treino que fiz na vida. 35 km em 3h15m. creio que está tudo a postos para a maratona. foi um treino excelente. muito ritmado e constante, a preparar mentalmente a maratona. escolhi sair de cabanas à mesma hora (8h) que o GAFE (http://13deabrilde2008.blogspot.com/) fazia o seu último longo na zona do guincho. como treinaria sozinho sempre teria companhia telepática e a solidariedade à distância dos companheiros.
indeciso entre tomar a direcção de vila real ou faro, escolhi esta última. foi a escolha acertada. fazia bastante vento mas ao chegar a tavira meti para a cidade, atravessei a ponte nova, passei pela escola secundária e pela estação e segui novamente pela en 125. rapidamente passei o cemitério e o desvio para santa lúzia. ao chegar à luz de tavira não deixei de sorrir ao ver como a rua/estrada principal está igual há decadas. a partir do cemitério da luz uma vista inigualável: o mar, a praia, as laranjeiras carregadas, o cheiro característico e forte a laranja. e os malmequeres radiosos a abraçar a minha corrida. uma dádiva, uma manhã linda e limpa. finalmente a chegada ao livramento. passei pela churrasqueira, cumprimentei 2 homens sentados à porta de um café à beira da estrada e ainda segui por mais 500m. no regresso os meus "cumprimentadores" haviam voltado ao balcão para mais um copo pascal. o regresso foi feito exactamente pelo mesmo trajecto. cruzei-me com muitos ciclistas domingueiros, ou não fosse a região algarvia fortemente habitada por adeptos da modalidade. chamou-me a atenção um casal já idoso (corporalmente, não na vontade e no espírito) que pedalavam a 2 e com quem me cruzei na ida e na vinda. cumprimentos recíprocos e a alegria partilhada dos olhares cúmplices entre desportistas convictos, que têm como lema de vida o combate à inércia.
o vento estava contra e foi um belo treino, perspectivando o regresso da cruz quebrada à expo, daqui a 3 semanas. mentalmente foi soberbo. correr 35 km sozinho dá para fazer a visualização total do objectivo e preparar algumas decisões fortes para os tempos que se avizinham. consegui manter sempre o ritmo constante, próximo dos 5m35"/km. foi um excelente desafio, completamente ultrapassado. a partir dos 32 km focalizei-me em não ter dores nas pernas e consegui ignorar esse "pequeno" sinal. terminei abaixo dos 5m30"/km nos últimos 3 km. adorei o treino e senti um verdadeiro prazer, algo difícil de explicar a alguém que não seja corredor, após fazer 35 km.
adoro correr!
abraço
uma boa semana.
ab

p.s. - OBRIGADO pelos comentários e pelo carinho com que me mimam os visitantes do tartaruga. graças a todos sou bastante mais rico de há 1 ano para cá.

3 comentários:

Nuno disse...

Amigo António,
ao ler a descrição do seu treino longo, até dá vontade de ir já treinar. De facto só mesmo nós sabemos o quão saboroso é correr,conseguir apreciar ao mesmo tempo alguns dos momentos inesqueciveis que nos ficam na memória. Tudo isso nos enriquece como atletas e como seres humanos

um abraço
Força!

Nuno

mafavisi disse...

Parabéns pelo seu 1º ano de existência, eu já "o" leio à algum tempo, gosto bastante da maneira como descreve as suas corridas. E fico sempre com vontade de sair a correr. Continue com essa motivação e a escrever para nós.
Fátima

António Almeida disse...

Caro António

já vi que teve um fim-de-semana preenchido com momentos de Glória (o maior treino, a certeza que o trabalho foi feito e bem, os momentos de corrida com o André e o Rodrigo).
Excelente! Ainda bem!
Cá para mim é desta que a "febre" vai pegar forte...
Continuação de bons treinos.
Grande "tartaruga".